Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

TerŞarau de 17 de novembro

Que noite agradável a de ontem, quando nos encontramos no TerŞarau para abordarmos o tema "As mentiras que contamos". Agradeço a presença do público que lotou o Aroma Literário para prestigiar o evento.

Em suas variadas manifestações, a mentira serve tanto para fazer algo parecer o que não é, quanto para falsear o relato de um evento passado, além de quebrar uma expectativa criada pela palavra de alguém. A mentira também é uma forma de tentativa de manipulação da realidade, ou seja, a mentira é um querer ser verdade, que muitas vezes se manifesta não apenas em relação ao outro, mas também como um auto-engano.































Os poemas e textos recitados e declamados foram os seguintes:
“A Verdade e a mentira” de Patativa do Assaré
“Garçom…” de Tati Bernardi
“Mentiras” de Florbela Espanca
Trecho de “De Pernas Abertas” de Pablo Antunes
“Dois Rumos” de Carlos Drummond de Andrade
“Mentiras que poderiam ser verdades” de Mia Couto
“O mentiroso” de Jean Cocteau
“A implosão da mentira” de Affonso Romano de S…